20120330

Tauató-pintado (Accipiter poliogaster)

ESPÉCIE: 000.036
CAIXA TAXONÔMICA
02: Accipitriformes:
02:1: - Accipitrídeos:
02.1.01: - Accipiter:
02.1.01.36: - Tauató-pintado (Accipiter poliogaster)
Temminck, 1824
ESTADO DE CONSERVAÇÃO: LC - Pouco Preocupante.

           O Tauató-pintado (Accipiter poliogaster) é uma espécie de ave de rapina da família Accipitridae. 

Características: 
              Mede cerca de 49 cm de comprimento. É a maior espécie do gênero Accipiter no Brasil. Os adultos apresentam os lados da cabeça e partes superiores preto-acinzentadas, garganta branca, barriga acinzentada e a cauda com três largas faixas cinza, com a ponta branca. A plumagem juvenil imita o adulto de Spizaetus ornatus, possivelmente como defesa contra macacos grandes que poderiam predar o jovem no ninho, tendo em vista a imagem de forte predador que este último representa para os primatas. Indivíduos nesta plumagem juvenil já foram descritos erroneamente como espécie separada (Accipiter pectoralis). 

Distribuição Geográfica: 
                 Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname e Venezuela. 

Habitat: 
           Os seus habitats naturais são: florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude. Habita florestas primárias e secundárias, bordas de mata e matas ciliares. De acordo com registros recentes, no litoral de São Paulo habita florestas de restingas e matas de baixa-encosta. 
               No Estado de São Paulo, onde se encontra na categoria de quase ameaçada (NT), a espécie foi observada em três ocasiões, no município de Peruíbe. 

             Em fevereiro de 1995, dois indivíduos (um adulto e um jovem) foram observados na Estação Ecológica Juréia-Itatins (Develey, 2004). A área abriga uma das maiores porções de Mata Atlântica bem conservada do país. 

              Em 13 de agosto de 2010, por volta das 17 horas, uma fêmea foi fotografada na Área Rural de Peruíbe (Bruno Lima, Marcio Ribeiro, João Marcelo e David Pasqualetti). A área é recoberta por Floresta Alta de Restinga, e encontra-se sob forte pressão imobiliária. Na ocasião, a espécie foi fotografada e as fotos foram depositadas nos arquivos do site "Wikiaves" (www.wikiaves.com.br).

              Em 30 de outubro de 2001, às 06 horas e 40 minutos, na mesma localidade Marcio Ribeiro registrou um jovem pousado a poucos metros de distância do local do registro anterior. O registro fotográfico também foi depositado no site "Wikiaves". 

             Diante do acima relatado, é lícito concluir que a espécie se reproduz na região de Peruíbe, sendo que mais esforços são necessários para se conhecer seus hábitos reprodutivos. 

            Vale ressaltar que a Área Rural de Peruíbe possui uma extensa planície arenosa recoberta por Floresta Alta de Restinga, onde habitam muitas outras espécies raras e ameaçadas, como: papagaio-de-cara-roxa (Amazona brasiliensis), araponga (Procnias nudicollis) e gralha-azul (Cyanocorax caeruleus) e sua conservação devem dar-se de forma imediata, por meio da criação de Unidades de Conservação públicas e privadas.

Videos da Espécie:

video

Fotos da Espécie:




ORNITOLOGIA
Jisohde G. Posser
120330

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado;
Volte sempre para dar uma expiadinha...